PESQUISA DE EQUIPAMENTOS

Pesquisa personalizada

segunda-feira, 13 de abril de 2009

HECKLER & KOCH. As melhores armas para as melhores tropas do mundo


DESCRIÇÃO
Quando se fala em armas de fogo, muitas paixões são acesas e muitas acaloradas discussões ocorrem com freqüência. Um prefere armas mais clássicas como por exemplo uma pistola M-1911, originalmente projetada pelo gênio John M Browning, pela Colt, enquanto outros preferem pistolas mais modernas como as famosas Glock. Na verdade, olhando de forma fria, armas de fogo de marcas famosas são todas de excelente qualidade podendo ser escolhida mais pela adaptabilidade do usuário à ergonomia e sistemas de cada armamento do que por motivo relacionado a qualidade. Porém temos uma unanimidade no mundo das armas, onde as discussões terminam. Essa unanimidade responde pelo nome Heckler & Koch, ou simplesmente “HK”. A HK iniciou suas atividades em 1948, logo ao fim da 2º grande guerra, com a Alemanha destruída pelas forças aliadas, com o nome de Engineering Office Heckler & Co, porém em 1949, o escritório mudou seu nome para Heckler & Koch GmbH e iniciou suas atividade, de forma limitada devido a restrições de produção de armas que a Alemanha sofreu no pós-guerra, produzindo bicicletas e maquinas de costura.
Acima: O modelo G-3A3 é uma versão mais recente do primeiro fuzil de assalto da HK. Este modelo dividiu o mercado de fuzis de assalto com o famoso FAL, AK-47 e as primeiras vesões do M-16.
Em 1955 a Alemanha Ocidental foi integrada à OTAN e a partir daí, as limitações relacionadas à produção de armamentos foi retirada sendo que o novo exercito da Alemanha precisava de um fuzil de assalto e após uma concorrência, foi escolhido o fuzil G-3, desenvolvido pela HK em parceria com a empresa espanhola CETME. O G-3 é um dos mais populares fuzis de assalto ocidentais. Seu calibre é o 7,62 X 51 mm e embora tenha sido retirado de serviço no seu país de origem, ainda se mantém em uso por muitos exércitos do mundo, além de algumas forças policiais. O sistema de funcionamento do G-3 é o blowback com retardo que permite uma maior segurança na seqüência do tiro. Infelizmente, no Brasil, esta arma é encontrada nas mãos de traficantes e “soldados do morro”, nas favelas do Rio de Janeiro. Trata-se de uma arma extremamente robusta, confiável e precisa, e que foi base para muitos outros produtos de sucesso da HK, como as submetralhadoras MP-5, já descritas nesse blog e que são, sem a menor duvida as mais bem sucedidas submetralhadoras do mundo, além dos fuzis de precisão PSG-1, um dos melhores fuzis semi-automático de precisão em serviço atualmente. E falando em MP-5, vale lembrar que ela é a submetralhadora em 9 mm mais usada nos dias de hoje. Praticamente todos os países tem alguma órgão, seja polcial ou militar que faz uso desta excelente submetralhadora.
Acima: A MP-5 em sua versão N com a coronha retratil é uma das muitas versões desta submetralhadora, considerada a melhor do mundo.
Outro derivado do G-3, é o fuzil MSG-90, que funciona exclusivamente em regime semi-automático e está em produção até hoje, sendo um armamento muito comum nas mãos de policiais de diversos países.
Acima: Aqui temos um exemplar do fuzil de precisão MSG-90. A diferença mais visivel em comparação ao modelo G-3 é o ressalto na coronha para melhorar o apoio dorosto no momento do disparo.

Acima: O PSG-1 é o melhor fuzil semi-automático de precisão no mercado. O Kit completo desta excelente arma, custa cerca de U$ 15000,00.
Entre os anos 70 e 80 a HK estudava o desenvolvimento de um novo fuzil que viesse a substituir os FAL, G-3 e M-16 em uso pelo mundo, e a idéia, inicialmente era criar uma arma avançada e com novos conceitos como uma munição sem cartucho. Nasceu daí um dos mais controversos fuzis da história; o G-11. O G-11 era um fuzil com desenho completamente diferente do convencional e sua configuração estilo bullpup com o carregador montado na parte de cima da arma e com os projéteis entrando atrás do grip. A munição do tipo sem cartucho ou “caseless”,em calibre 4,73 X 33 mm era compacta o suficiente para permitir enormes quantidades de munição por carregador, cerca de 50 tiros por carregador. Vale lembrar que um carregado tipo “banana” do M-16 /AR-15 padrão tem a capacidade de 30 tiros e o carregador de nosso velho FAL consegue 20 tiros. Embora o projeto fosse bastante inovador, o fuzil se mostrou extremamente caro, e seu recuo era elevado, comprometendo o controle da arma em regime automático.
Acima: O G-11 é extremamente sofisticado, porém sua estética é algo estranho. O recuo desta arma se mostrou um pouco acima dos fuzis calibre 5,56 mm
Mais recentemente a HK apareceu com um novo fuzil que foi adotado, inicialmente pelo exercito alemão e espanhol e posteriormente por outras forças militares e policiais do mundo todo. O HK G-36, que já foi foco de matéria no blog Campo de Batalha, está se tornando, rapidamente um grande sucesso de mercado, graças a sua incrível confiabilidade que permite que a arma seja usada sem limpeza por praticamente toda a sua vida útil, ou seja cerca de 15000 tiros! O sistema é extremamente confiável, e com um desenho modular com fácil instalação de acessórios, somados, ainda, á seu baixo preço de aquisição, faz do G-36, um dos melhores fuzis do mundo, se não o melhor.

Acima: O G-36 é um dos fuzis mais perfeitos já constridos. uma arma que praticamente não exige cuidados de seu usuario. Ideal para o ambiente de combate.
O G-36 foi base para o protótipo do futuro fuzil XM-8 oferecido ao exercito norte americano, e que estava sendo avaliado para tomar o lugar do famoso M-16. Para se ter uma idéia do que é a confiabilidade mecânica deste fuzil, o exercito dos Estados Unidos fez um teste recentemente onde testou a carabina M-4 (um M-16/AR-15 mais curto), contra moderno fuzil FN SCAR MK-16, o HK-416, que é um fuzil com mecanismo derivado do G-36, porém com um desenho padrão AR-15, e o XM-8, onde foram dados 60000 tiros (sessenta mil tiros cada arma!). O resultado foi que o M-4 apresentou 882 falhas nesses 60000 tiros, enquanto o HK 416 falhou 233 vezes, o FN SCAR MK-16 falhou 226 vezes e o HK XM-8 falhou apenas 127 vezes. Esse índice de confiabilidade é recorde entre esse tipo de armamento. Pode-se dizer, sem a menor sombra de duvidas que o XM-8 é o fuzil mais confiável, mecanicamente, na história das armas.
Acima: O XM-8 parece ter saido de um filme de ficção cientifica, porém. seu mecanismo é similar ao do fuzil G-36. A barra de mira fixa é retratitil e fica alojada no corpo superior da telha.
O desenho do G-36 acabou sendo usado como base de uma nova submetralhadora da HK que está disponível entre as opções de sua linha de produtos. A submetralhadora UMP tem um desenho claramente inspirado no excelente fuzil G-36, porém, usando um sistema de operação mais adequada aos calibres usados por ela, como o 45 ACP, 40 S&W e o 9 mm.
Acima: A UMP desta foto está equipada com praticamente todos os acessórios disponiveis. Essa geração de submetralhadoras, assim como a dos fuzis, permitem a instalação facil de tantos acessórios que pode-se ter uma arma praticamente personalisada.
O HK-416, também já focado no blog Campo De Batalha Terrestre, é outro sucesso da marca no meio policial e militar. Com seu desenho estilo AR-15, soluções ergonômicas e mecânicas que foram baseadas no mecanismo do G-36, a HK mostrou mais uma vez sua capacidade de melhorar um armamento já existente. Capacidade, esta, já demonstrada quando fez uma modernização no fuzil bullpup do exercito inglês SA-80, dando uma muito maior confiabilidade aquele fuzil.
Acima: O modelo HK-416 não nega sua origem. Porém, internamente, seu mecanismo é bastante aperfeiçoado em relação ao AR-15 original. Trata-se de um fuzil extremamante eficiente e cinfiavel.
Outra submetralhadora que se pode identificar como revolucionária é a novíssima MP-7, considerada uma legitima PDW (arma de defesa pessoal), tem as dimensões de uma submetralhadora convencional, porém, calçando um novo calibre 4,6 X 30 mm. Essa nova munição tem as dimensões de comprimento similares a de um cartucho 9 mm, porém no formato “garrafinha” como os cartuchos de fuzil. O resultado é uma munição bastante compacta mas com elevada velocidade e energia, similar a de um fuzil.
Acima: A submetralhadora HK MP-7, também parce ser protagonista de um filme de ficção cientifica. O desenho inovador e futuristico marcam os novos produtos da HK.
Porém é importante ressaltar que a HK não é sinônimo, apenas de armas longas. Algumas das pistolas da HK entraram para a história da engenharia militar devido a características inovadoras e grande confiabilidade. Um exemplo importante da criatividade e visão dos projetistas da HK é a pistola VP-70. Essa é a primeira pistola do mundo fabricada em polímero (plástico de alto impacto). Muitos pensam na Glock quando se fala sobre qual seria a primeira pistola de plástico, porém isso é um equivoco.
Acima: A pistola VP-70 é uma das mais inovadoras armas lançadas pela HK durante os 50 anos da marca.
A VP-70 foi a primeira pistola de “plástico”, e ainda tem uma característica diferenciada que somente nos dias de hoje começa a se tornar comum; O sistema de ação dupla somente ou “DAO”. Vale observar que o projeto da VP-70 é do final dos anos 60 e sua produção se deu a partir de 1970. Essa característica de funcionamento começou a ser comum no final dos anos 90!. Embora a produção desta arma tenha sido relativamente pequena, ainda sim foi uma excelente pistola, muito confiável, porém algo cara e com um gatilho um tanto pesado e por isso não obteve o sucesso comercial que poderia ter tido, caso tivesse um valor de aquisição acessível. Outra pistola da HK que se pode dizer que entrou para a história das armas, foi a pequena P-7 em calibre 9 mm. Com seu sistema de segurança e seu tamanho e peso reduzidos, fez com que essa arma se tornasse popular entre algumas forças policiais do mundo.
Acima: A pistola P-7 tem na frente da empunhadura uma trava onde os dedos da mão se encaixam. É uma pistola segura e confiavel, com um sistema de segurançasimples e eficiente.
No final dos anos 80 e inicio dos anos 90 a HK estava desenvolvendo uma nova pistola semi automática que pudesse ser usada tanto por forças policiais como por forças militares como armamento regulamentar. A nova pistola foi chamada de USP (Universal Selbstlade Pistole) ou ainda, pistola semi-automática universal. A pistola USP foi planejada para ter muitas versões com diversos calibres e tamanhos. As primeiras pistolas desse modelo foram disponibilizadas nos calibres 9 mm Parabellum e no 40 S&W e logo teve sua versão em 9 mm adotada como arma de porte do exercito alemão, sob o nome de P-8, como lá é designada. Posteriormente, foram apresentadas as versões em calibre 45 ACP e em 357 SIG, essa ultima exclusiva da versão compacta USP Compact. Como não podia deixar de ser, esta nova pistola incorpora uma inovação técnica que faz com que haja uma significativa redução do recuo do disparo. A HK USP tem tido enorme sucesso no mercado por ser uma pistola que traz consigo o que há de melhor em termos de características de uma pistola de porte. Seu tamanho é adequado ao porte, e seu peso reduzido devido ao uso de um chassi de polímero. Seu carregador é de grande capacidade, mesmo quando calçando o gorducho calibre 45 ACP, onde tem a capacidade de 12 tiros. Sua mira ajustável lateralmente e possui o sistema tri dot que facilita o seu uso em ambientes de baixa iluminação. A arma vem de fabrica com o trilho de acessórios, que possibilita o uso de lanternas, e miras laser sem a necessidade da mão de obra de um armeiro, e seu acabamento anti-oxidação garante uma durabilidade longa da arma. Na verdade a HK USP é um típico armamento da HK, que agrega confiabilidade mecânica e extrema qualidade do produto. O valor da USP é similar aos das pistolas similares, não sendo, assim uma arma cara.

Acima: A USP em calibre 45 ACP representa uma mudança na estratégia comercial da HK, que desenvolveu uma pistola para um dos maiores mercados de pistolas do mundo, o norte americano.
As pistolas USP foram base para as mais recentes pistolas da marca. A P-2000, em calibre 9 mm e .40, por exemplo representa um aperfeiçoamento da USP num chassi menor caracterizado pelo modularidade da empunhadura com a troca da parte de traz do grip para a adaptação da empunhadura ao tamanho da mão do usuário. A P-2000 funciona no sistema DAO ou somente em ação dupla, seguindo uma tendência atual em armas de uso profissional, devido à maior segurança desse sistema.

Acima: A pistola P-2000 é uma evolução da USP com a incorporação de uma ergonomia modular, com a facil troca do grip trazeiro da empunhadura.
A evolução da P-2000 levou, ainda ao modelo P-30 que apresenta grande similaridade mecânica a P-2000 porém com uma melhor ergonomia da empunhadura e a incorporação de trilhos picatinny sob o chassi da pistola. A P-30 foi construída exclusivamente no calibre 9 mm parabellum, e possui diversas versões que diferem no sistema de gatilho e de segurança, podendo ser no sistema DAO ou no sistema de dupla ação / ação simples convencional.
Acima: A P-30 é uma das pistolas em calibre 9 mm mais avançadas do mundo. Todos os recursos de uma pistola de uso tático se encontram nesse modelo.
O ultimo desenvolvimento de pistola da HK veio para preencher os requisitos do programa Joint Combat Pistol (JCP) para substituir a famosa pistola Beretta M-9 (M-92) nas forças de operações especiais do exercito norte americano e nas forças regulares. A HK seguiu a risca e construiu uma pistola cumprindo todos os requisitos, e aproveitou o desenho avançado de sua pistola P-30, e redimensionou o projeto para o calibre 45 ACP e adicionou um cão mais saliente. A nova pistola passou a se chamar HK-45 e uma rapida olhada nela para ficar claro a origem do desenho baseado na P-30. A HK-45 possui trilhos picatinny, miras adaptadas para uso noturno e cano adaptado para uso de supressor de ruidos. Embora o programa JCP, se encontre, hoje, suspenso, a HK-45 teve seu desenvolvimento continuado e agora se encontra no mercado para uso civil e policial dos Estados Unidos, país que democraticamente permite a seus cidadão terem acesso a armamento de qualidade e de calibres eficazes.
Acima: Usando as soluções ergonomicas da P-30, a nova HK-45 preencheu os requisitos para uma pistola de porte ostensivo do exercito dos Estados Unidos.
Um segmento em que a HK não é tão conhecida é nas de armas de apoio de fogo como metralhadoras e lançadores de granadas, porém, sua qualidade se mantém firme nesses tipos de armamentos também. A metralhadora HK-21, em calibre 7,62 X 51 mm, é a mais conhecida de marca e é derivada do fuzil G-3, ainda. Essa metralhadora é utilizada em muitos países, normalmente sob algum reparo em blindados, porém, no Brasil, é um armamento comum da policia do Rio de Janeiro, onde, infelizmente a militarização dos equopamentos policiais se faz fnfamental. Ainda, há a nova metralhadora HK MG-43 da qual tem sua silhueta muito parecida com sua concorrente belga da FN , a Minimi. Além das aparências, a MG-43, também calça o mesmo calibre, o 5,56 X 45 mm. Seu funcionamento étipico dessa categoria de armas, ou seja, por tomada de gases do disparo.

Acima: O metralhadora de apoio de fogo MG-43 tem semelhanças com a Minimi , sua concorrente direta de mercado. Porém a alça de transporte se assememlha mais a encontrada nos fuzis G-36.
No campo dos lança granadas existem, modelos simples como o HK-69 e sua versão montada em fuzis conhecida como HK-79, similares ao mais popuklar lança granadas M-203 norte americano. O modelo de lanç granadas atual é o AG-36, desenvolvido junto com o fuzil G-36 e disponivel para uso integrado ao fuzil ou for a dele. Esse lançadfor, como os seus irmãos mais velho usam uma granada de 40 mm, bastante comu nas forças ocidentais. A HK entrou, também no ramo dos lançadores automátiscos de granadas, com o seu GMG, que dispara 350 granadas por minuto, causando a suturação da area alvo. E por ultimo, o slançador de granadas semi-automatico portatil XM-25, também já focado pelo Blog Campo De Batalha Terrestre, lança granadas de 25 mm programaveis e tem a capacidade de 6 granadas em seu carregador destacavel.
Acima: Um lançador de granadas automatico GMG é uma arma impressionante, tanto pelo seu tamanho como pelo estrago que ela impõe ao alvo.
Acima: O fuzil de uso esportivo SL-8 deriva diretamente do G-36. Seu alto valor de mercado o faz uma arma para poucos privilegiados.
No mercado civil a HK possui diversos produtos destinado a defesa e ao esporte, como fuzis de precisão o fuzil SL-8, derivado do G-36, porém com funcionamente restrito ao regime semi-automático. Infelizmente disponivel apenas em países livres como os Estados Unidos. A submetralhadora HK USP também serviu de base para uma carabina civil conhecida como USC, também restrita ao regime de fogo semi-automático. Essas armas longas, infelizmente são relativamente caras, porém trata-se de armas de qualidade acima da média.
Nesse artigo eu quiz apresentar um pouco da história e fazer um resumo das excelentes armas que são produzidas pela Heckler & Koch, fabricante das melhores armas de fogo para uso profissional, do mundo. Certamente é a empresa com maior tecnologia nesse segmento.
Acima: A carabina USC, de uso civil, difere da submetralhadora UMP pela sua coronha fixa e pelo cano mais longo para tiros mais precisos.
ABAIXO TEMOS UM VIDEO COM A APRESENTAÇÃO DOS PRINCIAPIS MODELOS DA HK DISPONIVEIS NO MERCADO.


Gostou deste artigo? Se quiser receber por e-mail o alerta de atualização do blog, mande um e-mail para: campodebatalha.blogs@gmail.com

90 comentários:

Sidewinder disse...

Excelente matéria, que expõe uma empresa que preza pela qualidade e confiabilidade de seus produtos sem cobrar preços exorbitantes por isso.

joseph disse...

muittooo boa achei seu blog aki do nada pesquisando sobre a hecler e koch muito bom meu fuzil favorito eo g36 bem equipado vlw mas da prossima poderia fazer um post sobre todos os fuzis BULLBUP(do tipo) tais com o l85 o tavor tar21 etc.por favor blz?vlw .boa materia se quiser trocar uma ideia ta ai meu msn !:jhowltrumundo@hotmail.com

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Joseph.
Muito obrigado pelos elogios. Já tenho diversos artigos sobre modelos bullpup. O Tar 21 foi descrito nesse link: http://landcombatcb.blogspot.com/2009/04/iwi-tar-21-tavor-uma-solucao-israelense.html
Mas olhe o indice do blog que voc~e encontrará o link para o AUG, o L-85, o F-2000. Abraços

Mauricio disse...

Boa noite , notei que gostamos do mesmo filme FOGO CONTRA FOGO , você sabe me dizer qual o nome e calibre do fuzil e da pistola do Al Patino ?
O fuzil que ele atira na cabeça de um dos bandidos no assalto *o bandido esta com uma criança como escudo* , achei o fuzil uma pintura , e a pistola tambem é muito linda seria uma Dan Wenson cal 45 ?
Me da 1 toque se souber de alguma coisa.

muito bom seu blog , Abraços!!!!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Mauricio. Esta cena da qual você lembra, o ator Al Pacino empunha o excelente (porém antigo) fuzil belga FN FNC, em calibre 5,56 mm. Este fuzil foi um bem sucedido projeto do fabricante do velho FAL em conseguir um moderno fuzil no calibre 5,56 que naquela época (quando ele foi projetado) estava sendo adotado por todos os países da Otan. O fuzil do ator Tom Sisemore, (o que segura a criança) é um Galil e calibre 5,56 mm, foco de artigo recente deste blog.
Abraços

Mauricio disse...

Obrigado pela atenção !!! é otimo poder contar com você
abraços......

Wesley Gomes disse...

Carlos voce esqueceu de postar que a HK P30 também está disponível no calibre 40S&W, voce também não postou a Mark 23 que é similar a USP em calibre 45 ACP. Acho as pistolas da H&K as melhores do mercado devido a confiabilidade das mesmas, a USP foi baseada no Colt 1911 principalmente a trava e o Slide Release são muito similares, porém ela só é criticada por ter um custo mais elevado e por não ter tantas opções de acessórios como sua rival Glock.

Paulo Dorneles disse...

Ola amigo, gostei muito do seu Blog parabéns, vc tem idéia do valor atual de uma pistola H&K vp 70z, .380 dois carregadores.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Paulo. Obrigado.
pelo que eu sei, não existe este modelo de pistola neste calibre.
Abraços

ser_zanini disse...

Parabéns pelo seu trabalho,não conheço essas armas não sei se esses modelos novos melhoraram, mas participei de varias instruções de tiro com o hk33 e acho que ele deixa muito adesejar não tinha um dia que pelo menos uma arma não engasga-se não podia molhar e nem sujar para mim é uma arma muito delicada para um soldado

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Ser zanini.
O HK-33 é um fuzil antigo e fora isso, a munição disponibilizada para as forças armadas costuma envelhecer e quando se vai usa-la, ela causa problemas de funcionamento. mas soube, de problemas com o HK-33 e com o M-16A2 dos fuzileiros navais por causa de problemas de limpeza.
Os mais recentes projetos desta marca são, praticamente, a prova de falhas (a não ser se a munição não estiver em boas condições.
Abraços

Tatical disse...

Olá,saberia o valor estimado do xm-8?ouvi dizer que os EUA não optaram por ele pelo auto custo de produção.

Tatical disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Tatical. O XM-8 não custava muito caro. Seu preço estava projetado para U$ 1000,00 a unidade. Porém a incapacidade de trocar de calibre foi um problema difícil de resolver uma vez que o SCAR, seu rival, fazia isso.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Olá, Carlos. As pistolas da HK são de extrema qualidade, porém o seu preço também é elevado. Tem outras pistolas que se comparada com as da HK também são de qualidade como as FNPs (9, 40, 45), Sig P250 Dcc e a CZ 75 P07 Duty. Entre essas que eu citei tem um preço mais camarada, as HKs são ainda melhores?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley.
As marcas FN, Sig Sauer e CZ produzem armas de extrema qualidade, como as HK. Se o quesito para aquisição for qualidade, ambas serão iguais e se deve pensar na mais barata entre estas marcas.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Carlos, entre a HK-45 e a FNP-45, qual é melhor? Sei que são armas de qualidade extrema, mas taticamente falando a FNP-45 carrega de 14 a 15 munições no carregador e a HK-45 carrega apenas 10. Apesar disso a HK-45 tem uma ergonomia superior. O que voce acha?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Wesley, eu sou defenser ferrenho de quanto mais munição melhor e por isso, entre as duas eu fico com a FNP 45. Porém vou comentar que eu sou fã de munição 9 mm parabellum. A pistola que mais gosto, hoje em dia é uma da Taurus, chamada PT809, que é pouco conhecida no Brasil, embora estaja disponivel para nosso mercado de de segurança e militar.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Carlos, de fato a série 800 da Taurus é uma excelente pistola, sem dúvidas a melhor da Taurus. A munição 9mm não deve nada a .40 e a .45, só tem a limitação de ter um poder de parada um pouco menor (que uma munição de qualidade pode compensar), mas tem um recuo menor e cabe mais munição no pente. O que voce acha da Beretta PX4 Storm? A Beretta tem qualidade e reputação pela 92FS, mas quase não ouço falar da PX4 Storm, ainda mais dos americanos. Comparando ela com a HK P30 e a série 800 da Taurus ela é tão boa quanto elas?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley.
Eu já li um teste das PX-4 Storm. É uma otima pistola, mas cara demais.... Eu considero a HK P30 superior a ela em termos de resistência. A PT-809 é de qualidade similar a da PX-4... mas gosto dela pelo conjunto todo, e ergonomia... É uma arma feita sob medida para mim, do meu ponto de vista.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Eu já tinha ouvido falar que a PX4 Storm tinha uma ótima ergonomia, só não sabia que era tão cara. Sobre a comparação entre a CZ-75 P07 Duty a a P30, qual das 2 é melhor? Sei que é uma comparação difícil, pois são ambas armas estupendas, mas a CZ-75 tem a vantagem de ser mais barata (cerca de U$600 contra mais de U$1000 da P30) e caber uma munição a mais no pente (16 contra 15 da P30). Sobre a P30, tem a P30 normal (mais compacta), e a P30L (mesmo tamanho que a HK45) e as versões S (com uma trava externa opcional). Qual das versões da P30 é melhor? Eu acho que fica a critério de quem preferir armas mais compactas ou maiores. O que voce acha? Abraços!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley.
As CZ, normalmente, são mais baratas. Eu gosto muito da CZ-75P07 Duty. Ela tem uma versão em calibre 380 e é vendida em São paulo nas lojas de armas. Custa uns R$ 5000,00, + ou-. A decisão ,nesse caso pode descambar logo para o gosto estético, pois com relação a qualidade, o assunto é certo.
Abraços

Wesley Gomes disse...

É, nos EUA uma CZ-75 P07 Duty custa cerca de U$600 em 9mm Luger ou .40 S&W (muito mais barata que a P30). É um absurdo o preço que eles cobram aqui no Brasil em calibre .380 ACP ainda por mais de R$5000. Mas desse país eu não espero mais nada, definitivamente não tem mais salvação, só tende a piorar. Arma de qualidade no Brasil só com CR de colecionador (caso voce tenha muito dinheiro), entrando nas forças armadas ou polícia ou obtendo ilegalmente no mercado negro. Legalmente é extremamente difícil com limitações e a um preço exorberante.

Wesley Gomes disse...

Carlos, voce já viu algum teste sobre as Glocks geração 4? É porque elas foram lançadas recentemente com a diferença das gerações anteriores de ter o cabo personalizável e ter uma mola no ferrolho mais resistente. E a geração 4 tem uma qualidade superior as gereções anteriores? Ela ao menos é comparável a P30?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley. Infelizmente não li, ainda, nenhum teste da 4º geração da glock.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Olá, Carlos. Voce já leu algum teste da Walther P99? Recentemente a Walther lançou uma nova pistola, a PPQ.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley. Já li sim. É uma pistola muito precisa e confiável.Essa PPQ parece uma versão da P-99... externamente são quase idênticas.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Segundo o que eu vi a respeito Da PPQ, ela tem um gatilho bem semelhante ao da Glock e é 100% ambidestra. A P99 tem a qualidade semelhante a da P226 e da USP?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Sim, tem, mas é muito mais cara, o que a torna pouco competitiva....

Wesley Gomes disse...

Segundo o site americano da Walther, ela é mais barata que a USP e a P226 (custa $579 contra $900 da USP e $993 da P226, todas em 9mm). Ela é mais conhecida por ser a arma padrão do James Bond nos filmes do 007. Só acho bizarro o botão do decocking dela, porém na PPQ tiraram esse botão e colocaram um mecanismo semelhante ao da Glock. Os americanos relataram nos reviews que a PPQ é um upgrade da P99, porém não tenho muitas informações.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá wesley. Você tem razão. Eu errei. Como algumas Walthers são mais caras, eu acabei julgando que as P-99 eram mais caras. Na verdade a P-99 é um dos modelos para se tirar o estigma de arma cara. A relação custo benefício é melhor entre as armas desta marca. Eu tenho um catalogo de preços de armas no mercado americano e o P-99 é cotada a 799,00 dólares. No Brasil, a PPK era vendida para civis e era mais cara que uma Glock. Por isso que eu calculei que a P99 seria mais cara que a USP. No meu catalogo a P-226 é a mais cara entre as de 9 mm. Custa de U$ 1715,00 a 3499,00 dependendo do acabamento.. Já a USP está de U$ 859,00 a Y$ 1339,00, dependendo do acabaemto. Peço desculpas, novamente pelo erro.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Carlos, a PPK é uma obra prima da indústria bélica, pois é fabricada desde a II Guerra até hoje (Hitler se suicidou com uma). Só o calibre dela que é fraco (32 ACP e 380 ACP) e ela foi usada durante muito tempo nos filmes do James Bond. O seu catálogo de preços vai além do mercado americano e europeu? O que voce acha das pistolas da Ruger? O preço delas é barato, principalmente das SR e das P95. São pistolas de qualidade?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley. Eu entendo que a qualidade da PPK seja soberba. Mas é isso... Uma arma de alta qualidade, mas sem aplicação de defesa válida, num mundo onde se encontra armas nos mesmos calibres com 12,,15 ou 20 tiros. E nesses calibres pequenos, é fundamental ter mais munição, pois as chances de vc ter que dar dois ou três tiros no mesmo cara aumenta muito. Acho a P-99 uma arma muito boa e moderna. Não compraria uma para mim, pois tenho uma sisma com a ausência de cão. Mas sei que é uma ótima arma. Jáa as Rugers são armas de preço competitivos e de boa qualidade. Já li testes da P-95 e P-90 e foi só elogios. Armas confiáveis e precisas.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Carlos, de fato a PPK tem qualidade, porém o calibre é muito fraco o que a torna uma má escolha para uma arma para defesa pessoal e também sua capacidade de munição (como voce mesmo disse). Também gosto das pistolas com cão e que sejam de ação simpes e dupla, por isso não gosto das Glocks. O que voce acha das pistolas da Smith & Wesson? Vi muitos americanos relatando que a pistola S&W M&P é uma pistola estupenda, é verdade? Abraços!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley. realmente a M&P é uma arma muito boa. Extremamente confiável e precisa. Arma tipica para uso profissional. Ela, porém não tem cão, e isso me incomoda, como lhe expliquei. Prefiro a PT-809 que ela. Sou um fã de calibre 9 mm. é o calibre mais flexível que existe para uso em uma pistola, pois vc pode usar munição standard, +P ou ainda +P+, com todos os tipos de projéteis. O 9 mm mais capaz tem poder de parada de um .40 ou 45.
Abraços

Wesley Gomes disse...

De fato, o 9mm Luger é um calibre extremamente confiável, pois tem um ótimo poder de parada e ainda cabe mais munições no carregador que o .40 S&W e o .45 ACP e ainda tem um recuo menor. Porque o .40 S&W é mais utilizado pelas instituições policiais? Eu li numa revista americana que ele é o calibre mais bem aceito e rapidamente adotado na história da indústria bélica (nas pistolas). Pelo que pesquise o .40 S&W é um 10mm Auto curto na qual originalmente seria adotado pelo FBI, porém o 10mm Auto apresentou um recuo extremamente elevado e a Smith & Weason reduziu o tamanho do projétil e criou o .40 S&W (ou 10mm curto). O seu uso pelas instituições policiais seria devido ao melhor poder de parada e menor poder de transfixação que o 9mm Luger? E porque o .40 S&W não tem munições +P? Abraços!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

O .40 S$W tem excelente poder de parada e baixa transfixação, somado a uma possibilidade de maior quantidade de munição que o 45, outra boa munição, mas com armas que transportam pouca munição ou que são, excessivamente largas para uso de mãos medianas, quando a arma emprega carregadores bifilares de alta capacidade. Acredit que a ausencia de uma munição +P para o 4,S&W seja devido as boas qualidades da munição que não exige que se tenha essa carga extra. O 45, no entanto, tem uma versão +P. que produz um recuo muito forte e por isso, inadequado para uso em combate.

Wesley Gomes disse...

De fato o .40 cabe num mesmo chassi e ferrolho que uma 9mm suporta e tem uma maior capacidade de munição que o .45. Porém os americanos têm uma fixação pelo .45, no novo programa Joint Combat Pistol eles iriam substituir a Beretta 92FS por uma pistola nova e voltar a usar o .45 que era usado antigamente no antigo Colt 1911. Por que voltar a usar o .45? Não seria melhor usar o .40? Para uso militar os americanos preferem o .45 ao 9mm e .40? Sei que as pistolas de hoje já conseguiram suprir a deficiência que era normal na .45 que era a pouca capacidade de munição. Porém só acho estranho eles terem usado o .45 ao invés do .40. O .40 tende a substituir o 9mm não é?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley.
O JCP , aparentemente foi cancelado. O 9 mm deve continuar, pois em combate, tem melhores qualidades que o 45 contra alvos vestidos com pesadas roupas de batalha.
Abraços

Unknown disse...

Ótimo blog Carlos!
Você poderia me dizer quando custa uma boa USP.45 Tactical,e se ele existe para compra aqui no Brasil.
Muito Obg,abraços.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

A HK tem um acordo com a Taurus, mas desconheço se este acordo abrange a comercialização (representação) deles no Brasil. A HK USP tactical custa cerca de U$ 1200,00 no mercado norte americano. Aqui, adquirida legalmente, através de importação, você teria que abrir mão de uns R$ 7000,00.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Carlos, li numa revista americana que diz que o 9mm Luger tem um poder de parada semelhante o 38 SPL. É verdade?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley .
É verdade dependendo da arma que usa cada calibre e o tipo de munição (+P, +P+, projétil ponta oca, ou hidrashock) Mas há verdade nessa afirmação sim. Porém, se você pegar a melhor munição em 38, no caso a munição Winchester 38 +P com ponta oca de chumbo, e disparar de um revolver com 6 polegadas de cano (cano longo), o poder de parada é de 78%. Um desempenho muito bom, melhor até que o 9 mm parabellum com ponta ogival jaquetada que consegue 63% de poder de parada. Agora, se você comparar com a melhor munição 9 mm, a coisa muda de direção. A munição 9 mm parabellum da marca Winchester, configurada com carga +P+ com projétil jaquetado de ponta oca, o poder de parada é de incríveis 90%. para se ter uma idéia de quanto isso é bom, basta observar que a munição 45ACP, uma reconhecida "paradora", consegue cerca de 88 % de poder de parada em uma de suas melhores configurações. A melhor munição 45 é a Winchester Hidrashock, com 94 % de indice de poder de parada.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Carlos, voce acha os revólveres armas adequadas para defesa pessoal? Vejo que no Brasil os únicos calibre de pistola permitidos são os "anêmicos" 380 ACP e 32 ACP. Portanto os mesmos não são bons para defesa pessoal, pois são muito fracos para parar um alvo com 1 ou 2 disparos (dependendo da munição). Porém o 38 SPL tem um poder de parada superior às pistolas, porém o baixo poder de parada das mesmas são compensados com a alta capacidade de munição e maior velocidade na efetuação dos disparos. O que voce acha? Abraço!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley.
Realmente o revolver tem um poder de parada maior. Mas num revolver você terá, no máximo 8 tiros, e isso, num revolver com um tambor muito grande. Eu tenho os dois, mas prefiro a pistola de alta capacidade. Fora isso, eu atiro a muitos anos e certamente consigo acertar a cabeça do alvo no primeiro disparo. Com uma 380, isso resolve bem.
Abraços

Unknown disse...

Carlos,que "kit" de defesa você me recomendaria?
>Ex:Kit de ataque silencioso; Primary: Intervention Silenced Suppressed

Secondary: USP.45 Tatical Knife

.....................................

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Desculpe, mas não entendi a pergunta.

Unknown disse...

Um KIT DE ARMAS PARA A MINHA DEFESA.
Um conjunto de armas boas para eu me defender!

Ex:Primeira:Intervenção silenciada suprimida

Secunda:USP.45 Suprimida

ENTENDEU AMIGO?
Espere uma resposta :)

Unknown disse...

Um KIT DE ARMAS PARA A MINHA DEFESA.
Um conjunto de armas boas para eu me defender!

Ex:Primeira:Intervenção silenciada suprimida

Secunda:USP.45 Suprimida

ENTENDEU AMIGO?
Espere uma resposta :)

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Nesse caso, eu usaria como primeira defesa uma pistola Taurus PT809 em calibre 9 mm com munição Cooper Bullets +P. Como arma reserva, usaria uma Taurus PT 609 Pro, em calibre 9 mm, com a mesma munição.
Não usaria silenciadores pois isso é desnecessário a defesa.
Abraços

Unknown disse...

E isso custaria quanto???

Unknown disse...

E isso custaria quanto???

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos E. Di Santis Junior disse...

O custo no Brasil, eu desconheço, pois aqui existe uma infinidade de taxas que encarecem uma pistola ao ponto dela custar o preço de um fuzil. Mas o custo, baseado no mercado norte americano (preços atualizados deste ano e 2013) seria U$ 623,00 para a PT 809 e U$ 609,00 para a PT-609 pro.
Abraços

Unknown disse...

Caro Carlos,vc me recomendaria eu servir o BOPE OU o Exército??

Abraços.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá. São dois serviços distintos. O BOPE lhe permitiria trabalhar no mesmo estado, sem se preocupar com possíveis transferência para o resto do Brasil, além de que, é uma força bem equipada e treinada. O Exército, além de ganhar menos, vc estaria sujeito a mudanças de Estado, o que, para algumas pessoas, é um problema.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Olá, Carlos. Qual das submetralhadoras da H&K é melhor? A MP5 ou a UMP? Vejo que a UMP possui algumas vantagens, como a sua fabricação ser mais moderna e possuir opções pra outros calibres. O que voce acha? Abraços!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley.
As duas armas são muito boas mas funcionam de forma diferente. A UMP é fabricada em calibre 45, 40 e 9 mm e possui uma cadencia de tiro mais lenta, mas sua ergonomia parece não ser tão boa quanto da MP-5. Como sou um assumido fã de 9 mm, prefiro a MP-5 por ser uma arma ergonômica e confiável. Já manuseei uma e garanto ser uma arma ótima de se portar. penso, porém, que cabe algumas modernizações em sua estrutura como a instalação, de fabrica, dos trilhos picatinny.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Carlos, comparando entre os fuzis FN FAL (também fabricado pela IMBEL) e o H&K G3, qual dos dois voce acha melhor? São fuzis muito parecidos, pois tem o mesmo calibre e tamanhos parecidos. Mas em termo de qualidade qual seria o melhor?Abraços!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley. O FAL é mais robusto, e isso é certo pois nossos soldados não são um primor em cuidado com seu armamento e mesmo assim o bixo não engasga ou falha. O G-3 é uma ótima arma também, porém sinto que não aguenta o que o FAL consegue aguentar.
Abraços

Marildo de Oliveira disse...

Muito bom o blog!Eu queria apenas uma informação,à respeito de uma pistola HK.Encontrei,não só o que desejava,mas uma descrição completa da arma e de toda a gama armamenticia produzida pela H&K.Obrigado,Carlos E. Di Santis Jr.Abraços.

Marildo de Oliveira disse...

Muito bom o blog!Eu queria apenas uma informação,à respeito de uma pistola HK.Encontrei,não só o que desejava,mas uma descrição completa da arma e de toda a gama armamenticia produzida pela H&K.Obrigado,Carlos E. Di Santis Jr.Abraços.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Marildo. Obrigado. Fico feliz em saber que o artigo foi de sua satisfação.
Abraços

Unknown disse...

Carlos,quando eu estiver no exército brasileiro,ele iram me dar ou me emprestar o novo fuzil IA2 ?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

O fuzil IA-2 estará substituído o FAL aos poucos... irá demorar até ter tomado totalmente o lugar do FAl. Quando vc estiver no exército, caso consiga entrar, vc usará, em serviço, o fuzil que for o padrão da força na época de sua incorporação.
Abraços.

Unknown disse...

Thanks.
Mas eu escolho os equipamentos que eu quiser como granada,camuflagem da roupa,etc,onde eu ireei serviços,o grupo,etc... ???

Carlos E. Di Santis Junior disse...

na verdade, quando se é um recruta, os equipamentos são dados de acordo com a disponibilidade e por isso, normalmente, vc usa o que eles lhe dão e não o que você escolhe. Em forças especiais, isso é um pouco mais flexível....
Abraços

SOLDADO DA LUZ disse...

(olha meu novo nome aqui kkkk)
Pois zé,rapadura é doce mas não é mole não.
Obg e abraços.

SOLDADO DA LUZ disse...

Carlos,fiquei curioso aqui agora,você é oque no exército?

Obg.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá. Não sou militar. Sou civil e pesquisador de assuntos militares, algo que já faço a mais de 20 anos. Tenho amigos nas 3 forças e no MD.
Abraços

SOLDADO DA LUZ disse...

Carlos,por favor,me diga sinceramente,os problemas do exército brasileiro(que não são poucas)serão resolvidas?

OBG.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Alguns serão. mas demorará, pois falta vontade politica do governo em resolver estes problemas, e além disso, um pouco de falta de competência de gerenciamento do comando do exército atrapalha a solução dos problemas.

SOLDADO DA LUZ disse...

Carlos porque será que o brasileiro se acha,é folgado e despreocupado?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Se a pergunta é sobre o porque de eu achar isso, eu lhe respondo que é o que eu vejo em todos os lugares que frequento, onde a frande maioria são de pessoas que não estudam, que trabalham mal e reclama do governo até por faltar papel higiênico na casa dele, como se o governo tivesse obrigação de limpar a bunda dele. Agora, se a pergunta é sobre o porque do brasileiro ser assim, ai eu já acho que é cultural e da formação deficiente que os pais dão as crianças.
Abraços

SOLDADO DA LUZ disse...

Oh yeah,thanks friend.

Carlos Peçanha disse...

Excelente reposta xará, complemento ainda que o exército brasileiro, além de extremamente desequipado e despreparado, se acha um dos melhores do mundo, mas eu pergunto, baseado em que? Qual foi a última guerra que o EB participou? Como vc pode dizer que o GRUMEC é bom se ele nunca foi testado? Se alguém sugerir mandar o GRUMEC para o Afeganistão, para ajudar os exécitos da coalizão, o povão vai gritar, as mamães vão desfilar nas ruas chorando pelos "filhinhos" que vão a guerra, e por aí vai... Os batahões da Floresta Amazônica idem, dizem que o Brasil é bom em guerra na selva, mas baseado em quê? Nunca foi a uma guerra na selva, como se pode dizer que são bons e não falham quando se precisa deles? Pra finalizar, não sabemos nem marchar direito, vemos um bando de animais marchando de qualquer jeito, é humilhante ver o exército chinês, americano ou britâncio marchando. Falta tudo, educação, cultura e preparo.

Wesley Gomes disse...

Olá, Carlos. O que você acha das pistolas israelenses Bul Cherokee? Ouvi falar muito pouco dessas pistolas, e pelo que consegui saber, elas são baseadas na CZ 75. Elas são boas pistolas? Abraços!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley. Não sei pois nunca li absolutamente nada sobre elas. Vou procurar saber.
Abraços

Wesley Gomes disse...

Olá, Carlos? O que você acha da H&K P2000SK como arma de backup? Vejo que é uma ótima pistola subcompacta de qualidade superior à Glock 26 e 27. Ela também aceita os carregadores da USP Compact e P2000. Como uma arma secundária a vejo como uma ótima opção.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wesley.
Certamente que se trata de uma arma de qualidade superior a Glock. Embora seja uma otima backup, eu não a usaria por não gostar da empunhadura pequena....
Abraços

Victor Lopes disse...

Carlos, existe munição calibre 9 x 19 mm Parabellum Hydra-Shock com carga +P+? Caso sim, qual o resultado de uma comparação de poder de parada com o .40 S&W? E o .45 ACP? O stopping power chega a ser 100%?

Victor Lopes disse...

Carlos, sabe aqueles coldres pra pistola que ficam no peito, presos no colete? Então. Eu penso em ser uma boa ideia ter uma SIG Sauer P226 (calibre 9 x 19 mm Parabellum e munição Hydra-Shock +P+) e portar uns 5 ou 6 carregadores sobressalentes. Já no coldre da perna direita, na coxa, uma pistola FNP-45T calibre .45 ACP, alimentada com munição Full Metal Jacket e levar comigo apenas mais 1 ou 2 carregadores sobressalentes. É uma boa opção, caso eu fosse um U.S. Navy SEAL?

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Victor. Não conheço uma munição com essa configuração de fabrica, mas sei que dá para se recarregar uma munição desta forma. Não se conseguiria 100 %de poder de parada, mas certamente teríamos algo em torno de 90%. 100% só com fuzil, pelo que vi até agora.
Abraços

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Victor. taticamente é mais interessante usar uma arma backup do mesmo calibre da arma principal. O 9 mm +P, já é super adequado, em minha opinião. Eu prefiro munição de cobre, como as cupper bullets, pois ase deformam mais em alvos moles e tem boa perfuração de precisarmos acertar um alvo atras de um obstaculo (porta de carro, por exemplo.
Abraços

felipe bs disse...

Boa noite, Carlos. Gostaria da sua opniao, pous estou com duvida sobre qual pist adquiri. Glock x duty CZ 75, ambas calibre 380

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Felipe. Eu já testei bem a Glock e lhe digo que não é uma "super arma". É apenas uma arma boa, cuja qualidade que me chamou mais a atenção foi a precisão elevada. A CZ, em minha opinião, é uma pistola superior, com qualidade extrema, precisão e confiabilidade. Eu prefiro a CZ sem sombras de duvidas.
Abraços

felipe bs disse...

Em relacao a seguranca, disparo acidental, disparo por queda, a duty cz 75 é tao segura quanto a glock g25?
Estou adquirindo pela PF e qd o CR sair apostilarei. Tenho ate amanha pra decidir qual das duas irei comprar.
Ahhh e obrigado por ter respondido a pergunta acima. Ja estou 99% decidido pela cz.
Estou percebendo que poucos a conhecem, ha pouca informacao e topicos, mas a maioria q usou ela e a glock, opta por ela.

Carlos E. S. Junior disse...

Os sistemas de segurança da CZ são mais "tradicionais" A Glock [e uma arma super segura também, mas não é mais segura que outras armas de boa qualidade. Eu a considero no mesmo nível em termos de segurança. Gosto de compara a Glock com o Iphone... é um bom telefone celular, mas não é, nem de longe, o melhor do mundo....
Abraços

David disse...

Ola carlos!! Otima matéria! Tenho duas duvidas!! A primeira é qual a diferença entre o G-3SG-1 e o MSG-90?? Eles sao muito parecidos!! E a outra é a parte de tras das pistolas se chamam "cao"? Algumas pistolas modernas como a glock nao o possuem porem algumas como a sig p226 possuem!! So queria confirmar se o nome esta correto!!
Abrs

Carlos E. S. Junior disse...

Olá David.
Obrigado. O MSG-90 é uma versão do PSG-1 com algumas medidas de construção que permitem uma redução de preço (o PSG-1 é muito caro) O G-3 SG é uma versão do G-3 com elementos que permitem melhorar sua precisão a fim de ser usada por maksman (um caçador dentro da tropa) Seria o atirador de precisão de um grupo de combate. Não chega a ser uma arma super precisa como um sniper, mas é mais precisa que o fuzil de assalto comum. O modelo tem uma coronha um pouco mais longa.
Abraços